Webdesign, Design, criação de sites, identidade visual, logotipos, papelaria, hospedagem, soluções em TI, tecnologia e mais algumas besteirinhas que me dão prazer ;)

Oportunidades (Reflexões)

9, março, 2019 Sem comentários

Sempre há outras oportunidades, nós não vemos porque não estamos de mente aberta, não estamos interessados em enxergar.

Nós não temos o direito de sermos infelizes, não temos o direito de sofrer, não devemos nos permitir essa condição.

Se algo no entristece, devemos identificar o que é, aceitar, analisar de que forma podemos eliminar essa tristeza e ficar atentos às oportunidades que nos cercam, muitas vezes a felicidade está ao nosso lado, basta abrimos os olhos e ficarmos atentos.

Não devemos insistir naquilo que nos causa mal e nos entristece, devemos eliminar, bloquear por completo e de todas as formas de nossa vida, respirar fundo e recomeçar.

Não olhe para trás, uma vez tomada a decisão siga em frente, aproveite cada segundo do novo caminho escolhido, faça novas amizades, esteja aberto a novos relacionamentos, aproveite as oportunidades que lhe são oferecidas.

Aquilo que te incomodava e ficou para trás nunca será esquecido, mas a sensação de tristeza, de perda, de abandono ficarão menores a cada dia até chegar ao ponto de não interferir mais em sua felicidade.

Recomece, viva e seja feliz!

Entrega (Reflexões)

4, março, 2019 Sem comentários

Você está disposto a se entregar por algo que você acredita? Por algo que você quer de verdade?

Quando queremos algo, é preciso nos entregarmos, dar um pouco de nós para que a coisa aconteça, sejam os estudos, um emprego, um amor verdadeiro.

Temos que abdicar de certas coisas para que a entrega seja completa, não podemos nos entregar pela metade.

Algumas coisas não dão certo em nossas vidas porque a entrega não é completa, não queremos abrir mão de certas coisas, não queremos mudar nosso jeito de ser.

As vezes perdemos aquilo que mais amamos por falta de entrega.

Pense nisso!

O seu amor é verdadeiro? (Reflexões)

28, fevereiro, 2019 Sem comentários

Vamos avaliar os fatos:

Qual a primeira coisa ou pessoa que você pensa quando acorda?

Qual é a última coisa ou pessoa que você pensa antes de dormir?

Em que ou quem você pensa quando está sem nada para fazer?

Quando visualiza seu final de semana, quem é a pessoa que está te acompanhando?

Quando está feliz, para qual pessoa gostaria de contar e dividir sua felicidade?

Quando está triste, quem é a primeira pessoa que te vem à cabeça para desabafar e receber aquele abraço?

Se você pensou na mesma pessoa em todas essas situações, significa que seu amor é verdadeiro.

Quem ama cuida, quem ama quer ficar junto, nos momentos bons e ruins, quem ama dá e recebe atenção.

O amor requer cuidados, deve ser regado e alimentado todos os dias, não eventualmente.

Quem ama de verdade não consegue ficar um dia sequer sem falar com a pessoa, nem que seja para dizer “Bom Dia” de manhã e “Boa Noite” antes de dormir.

Se você ama alguém de verdade, cuide, dê atenção, demonstre, separe um tempo para se dedicar exclusivamente a essa pessoa, não deixe que a insegurança e a indiferença acabe os afastando.

Se o amor não for regado e alimentado todos os dias, acontece o efeito inverso, ele vai se acabando, se desgastando.

Pequenos gestos podem alimentar o amor, se positivos, ou desgastá-lo, se negativos.

Já ouvi diversas vezes que não devemos mudar nosso jeito por ninguém, considero isso uma besteira absurda. Quando amamos alguém de verdade nós mudamos sim, mudamos nossas atitudes, nossos atos, seja para agradar a quem amamos, seja por nós mesmos.

Essas mudanças são necessárias, pois agora vivemos uma nova vida, temos que dedicar tempo à pessoa amada, dividir um tempo, que era só nosso, com essa pessoa e isso por si só já é uma mudança tremenda.

Ame, mas ame com vontade, demonstre, se dedique, dê atenção. Não deixe o amor esfriar por conta de pequenas atitudes ruins.

Decisões difíceis (Reflexões)

28, fevereiro, 2019 Sem comentários

Que técnica vocês usam quando precisam tomar decisões difíceis?

Há decisões que são realmente difíceis de serem tomadas, pois vão impactar no resto de sua vida e dos que convivem ao seu redor, geralmente essas decisões são radicais e definitivas, não tem como voltar atrás.

Decisões desse tipo precisam ser bem pensadas, não podem ser tomadas por impulso, o impacto desse tipo de decisão é longo e duradouro.

Algumas pessoas aplicam técnicas variadas, colocam todos os prós e contras de todas as alternativas dessa decisão, ao longo de uma linha de tempo.

Outra técnica utilizada é a visualização futura dos impactos de cada opção ao longo do tempo, tentando visualizar todas as possibilidades.

Em qualquer um dos dois casos, deve-se levar em conta tanto o melhor, quanto o pior cenário, em cada uma das opções.

Pra facilitar um pouco, se forem muitas as opções, elimine logo de cara aquelas que não te atendem, reduzindo as opções (leia texto anterior “Reduzindo as Opções”).

Há ainda as pessoas que preferem se guiar totalmente pelo coração, não importando as consequências da decisão.

Em qualquer dos casos, é muito importante não olhar para trás. Seja qual for a técnica utilizada na tomada da decisão, todas as outras opções devem ficar no passado, deve-se acreditar que aquela foi realmente a melhor decisão a ser tomada e seguir em frente.

Seja feliz!

Reduzindo as opções (Reflexões)

25, fevereiro, 2019 Sem comentários

Você já reparou que quanto mais opções nós temos, maior a dúvida na hora de escolher?

Cada uma das opções têm vantagens e desvantagens, e mais tempo levamos para decidir.

Isso nos faz perder um tempo precioso, tempo que poderíamos investir em decisões mais importantes, em algo mais produtivo.

O correto seria eliminar ou reduzir opções, facilitando assim nossa escolha e economizando tempo nas decisões.

Faça o teste, veja como fica muito mais fácil fazer escolhas quando as opções são reduzidas. Você também economiza tempo precioso e não desgasta seu cérebro.

A corrente do bem (Reflexões)

23, fevereiro, 2019 Sem comentários

Hoje me aconteceu algo muito interessante, parei num posto de gasolina para calibrar os pneus do meu carro e o posto havia instalado um sistema de cobrança, você deveria inserir uma moeda de R$1,00 (um real) para que o calibrador funcionasse. Eu tinha uma nota de R$2,00 (dois reais), tentei trocá-la com os frentistas, com a caixa da loja de conveniência e ninguém tinha 2 moedas para trocar.

Nesse momento parou um carro atrás do meu com o intuito de também calibrar os pneus, fui até ele e perguntei se o mesmo trocaria minha nota de 2 reais, ele não tinha, mas me ofereceu uma moeda e 1 real para que eu calibrasse os pneus (na verdade tinha 2 moedas, mas uma delas ele mesmo utilizaria para calibrar os pneus de seu carro).

Ofereci-lhe minha nota de 2 reais mesmo assim mas ele não aceitou.

Peguei a moeda com ele, calibrei meus pneus, voltei para agradecê-lo novamente e fui embora.

Saí dali certo de que retribuiria esse favor, não para ele, pois talvez nunca mais volte a vê-lo mas para outra pessoa que estivesse precisando.

Isso se chama “Corrente do Bem”.

Se cada pessoa que receber um favor de um estranho, retribuisse esse favor para outro estranho, constituiríamos a Corrente do Bem, um círculo em que cada pessoa individualmente espalha boas ações e no final todos se beneficiam.

Vamos espalhar boas ações por aí, sem esperar nada em troca.

Sejamos felizes!

Coisas que magoam (Reflexões)

22, fevereiro, 2019 Sem comentários

As pessoas não se dão conta que não são apenas grandes coisas que magoam o próximo, coisas pequenas também causam mágoas e vão se acumulando como se existisse uma “conta de mágoas” e quando essa conta está muito alta o estrago pode ser grande.

Coisas simples como um “bom dia…” não dado pela manhã, um “boa noite…” que não vem à noite antes de dormir, um “oi…” quando se vêem online, um programa ou evento que é cancelado sem a menor satisfação.

Com o passar do tempo não nos damos conta que nossa importância na vida das pessoas vai diminuindo, vamos perdendo o espaço que antes ocupávamos na vida dela e outras pessoas vão ocupando esse espaço.

Deixamos de ser tão importantes para essas pessoas como um dia já fomos, notamos isso nos pequenos gestos.

Aquele tempo que nos era dedicado deixa de existir porque agora o tempo é dividido com outras pessoas, novas amizades.

Seria tão mais simples falar que agora não pode mais se dedicar como se dedicava antes, falar claramente o que está se passando.

Mas as pessoas preferem se afastar, ignorar, se calar, não dar mais satisfação, mesmo que isso vá se acumulando na “conta de mágoas”.

Cuide de quem você quer bem, não deixe que a amizade, o amor esfriem por conta de pequenas mágoas.

Seja feliz!

Cagar é um imprevisto (Reflexões)

22, fevereiro, 2019 Sem comentários

Você já reparou como o ato de cagar é um grande imprevisto em sua vida?

Você não escolhe cagar, a vontade vem sem que você tenha controle sobre isso, a não ser que você tome algum medicamente e faça uma dieta controlada.

você se programa, marca horário, se prepara, se arruma e na hora de sair bate aquela vontade de cagar. Você, muito puto, vai ao banheiro pensando que seria rapidinho, acaba levando 20 minutos cagando. Pronto, desprogramou todo o seu dia, pois o atraso é similiar aos juros compostos, um atraso de apenas 1 minuto no início do dia, gera um atraso de 3 horas no final do dia, você perde o horário do ônibus ou metrô, se estiver de carro pega um transito um pouco pior, as coisas vão se acumulando ao longo do dia e no final, 3 horas de atraso.

E quando bate aquela vontade de cagar nos horários mais improváveis, dentro do ônibus ou metrô, durante aquele almoço de negócios, durante a seção de cinema entre outros exemplos.

Definitivamente cagar é um grande imprevisto, a vontade vem sem você pedir e não aceita um não como resposta.

O Tédio (Reflexões)

22, fevereiro, 2019 Sem comentários

Por que as pessoas hoje em dia andam tão entediadas?

Na minha opinião, o causador desse “entediamento coletivo” são o excesso e a velocidade de informações, acredito que a mente humana não está conseguindo acompanhar esse ritmo, o que acaba gerando ansiedade onde uma das consequências acaba sendo o tédio.

Essa não é a única causa mas acredito ser uma das mais presentes na vida do ser humano.

O tédio se caracteriza por uma sensação de vazio, uma apatia profunda, que no meu entender se dá pela frustração, falta de algo que se deseja.

Por isso encontro no excesso de informação o combustível que alimenta esse estado mental.

As pessoas hoje em dia estão deixando de viver  a vida “de verdade” para viver uma vida virtual, irreal e quando acaba a bateria se encontram (ou se perdem) na realidade, não sabem o que fazer.

Os relacionamentos estão mudando para um novo estágio, as frustrações, a inveja, muitos sentimentos ruins estão sendo potencializados por esse excesso de tecnologia, excesso de informação.

Quando as pessoas caem na real, é como se estivessem desnudas.

Há ainda pessoas resistentes à tecnologia, essas pessoas vivem a vida, se emocionam, se encantam, aproveitam a brisa, observam o oceano, curtem suas amizades reais.

Tecnologia e informação, use-os com cautela, aproveite a vida, os momentos felizes, saiba dosar e seja feliz.

Hábito vs Vício (Reflexões)

21, fevereiro, 2019 Sem comentários

O vício nada mais é que um hábito, sendo que no meu entender o vício é um hábito ruim, um hábito que te atrapalha, que interfere em outros aspectos da sua vida, do seu cotidiano.

O livro O Poder do Hábito de Charles Duhigg no mostra o loop do hábito, a fórmula do hábito, e nos ensina como modificar um hábito indesejável. Será que essa fórmula de mudança de hábito não poderia ser aplicada para mudança de um vício? Transformar o vício em um hábito saudável?

Vejamos o loop do hábito:
DEIXA -> ROTINA -> RECOMPENSA.
Através deu ma DEIXA, executamos uma ROTINA para obtermos uma RECOMPENSA.

Modelo para mudança de hábito, segundo o livro O Poder do Hábito:
1. Identifique a ROTINA
2. Experimente com RECOMPENSAS
3. Isole a DEIXA
4. Tenha um plano

PRIMEIRO PASSO: Identifique a ROTINA.
Depois de identificada a rotina dentro do loop do hábito, devemos fazer alguns experimentos para mudá-la.

SEGUNDO PASSO: Experimente com RECOMPENSAS
Recompensas satisfazem anseios, precisamos descobrir quais anseios são satisfeitos no hábito que se quer mudar. Você precisa mudar as recompensas para identificar quais desses anseios estão sendo satisfeitos nesse hábito, você tem que procurar padrões.

Dica: depois de cada recompensa, anote as três primeiras coisas que vêm a sua cabeça. Após 15 minutos, pense se ainda necessita daquela recompensa ou se o anseios foi satisfeito.
Tente com diversas recompensas diferentes para o mesmo hábito até encontrar aquela que satisfaça seus anseios em substituição a recompensa do hábito que se quer mudar.
Experimentando diferentes recompensas você isola aquela que realmente saciou os anseios da mesma forma.

TERCEIRO PASSO: Isole a DEIXA
Quase todas as deixas podem ser enquadradas em uma dessas cinco categorias:
LUGAR
HORA
ESTADO EMOCIONAL
OUTRAS PESSOAS
AÇÃO IMEDIATAMENTE ANTERIOR

Na ação de mudança de hábito devemos anotar essas cinco características sempre que executamos o loop do hábito que queremos mudar, a fim de identificar qual é a deixa que desencadeia todo o loop, precisamos buscar um padrão

QUARTO PASSO: Tenha um plano
Você já isolou todos os componentes do loop do hábito, já sabe qual é a sua rotina, já descobriu quais anseios precisa satisfazer (recompensa) e qual é a deixa que desencadeio isso tudo.
Agora você precisa de um plano, uma mudança de rotina que da mesma forma te leve a recompensa (a nova recompensa, identificada no passo 2)

Não estou dizendo que essa mudança será fácil, caso não esteja conseguindo, faça alguns ajustes no meio do caminho, torne a experimentar recompensas diferentes, talvez a deixa não tenha sido bem identificada, cabem ajustes para conseguir o resultado almejado, o que não cabe é desistir no meio do caminho.

Se isso cabe para mudança de hábitos, cabem também para mudar um vício, entretanto a dificuldade deve ser um pouco maior.

Seja feliz!